renda renascença

Descubra quais são os diferenciais da renda renascença!

Você já ouviu falar da renda renascença? Essa delicada renda é uma das belezas mais tradicionais e de grande importância cultural do artesanato brasileiro. Confeccionada exclusivamente à mão, o ofício é caracterizado por uma beleza sem igual do desenho da sua trama feita por pontos primorosos e entrelaçados perfeitos.

Essa obra artesanal utiliza linha, agulha e lacê, sendo construída sobre um desenho manual (chamado de risco), criado pela artista artesã em papel-manteiga. Depois, o lacê é preso ao papel e os distintos pontos são criados em traçados únicos, originando peças exclusivas — não é à toa que a renda renascença valoriza e eleva a qualidade dos artigos em que está presente.

Apesar do tempo de execução ser demorado, o resultado do trabalho é tão deslumbrante e encantador que compensa tudo. Se interessou pelo assunto? Então, continue a leitura e descubra quais são os diferenciais da renda renascença.

Qual a origem da renda renascença?

Surgida entre os séculos XV e XVI em Veneza, na Itália, a renda renascença é uma técnica têxtil que se consagrou como símbolo artesanal italiano. Essa renda foi muito utilizada pelo rei da França, Henrique II, que pretendia ocultar uma cicatriz em seu pescoço com um colarinho rígido e plissado adornado com o delicado artigo.

Dessa forma, o uso da renda renascença pela realeza se tornou moda, sendo amplamente aplicada em diversas peças na época até chegar à burguesia no século XVII. Dois séculos mais tarde, no século XIX, a técnica foi introduzida no Brasil por meio das mulheres de colonizadores e das religiosas europeias.

No início, as freiras eram as únicas a conseguirem confeccionar a renda com excelência — tanto que o modo de fazer foi considerado um segredo durante muitos anos. No entanto, a delicada técnica se difundiu pelo país pelas mãos das rendeiras nordestinas, que transmitiram a arte de geração em geração.

Hoje, grande parte da produção brasileira está concentrada em cidades do Nordeste, onde mais de 400 artesãs criam bordados exclusivos e exportam para os mais variados países. Responsável pela inserção das mulheres no mercado de trabalho, a atividade artesanal responde pelo sustento de inúmeras famílias nordestinas.

Como ela é feita?

A renda renascença é um tipo de renda de agulha e embora seja produzida a partir de materiais simples, sua técnica requer muita precisão. Sua confecção exige paciência, habilidade e certa maestria no processo de criação.

Em primeiro lugar, é preciso criar e desenhar riscando o padrão da renda com caneta em um papel-manteiga. Algumas pessoas utilizam sobrepor um plástico firme, que permite manter o trabalho mais estável, reduzindo o encolhimento ao fim do processo.

Com o desenho preso, a artesã começa a alinhavar o lacê (fita de algodão) sobre o riscado. Para quem não conhece, o lacê, é uma fita de fabricação semi-artesanal 100% algodão com as laterais microperfuradas, onde é presa a linha. O alinhavo é aplicado a outro papel mais resistente, assentado em uma pequena almofada roliça.

Depois, utilizando uma agulha com linha de algodão (Anchor Mercer Crochet 20, 40 ou 60) são feitos os pontos pré-definidos unindo os espaços entre os lacês com os mais variados tipos de pontos: malha, corrente, abacaxi, traça, aranha, rede e entre outros. O resultado do trabalho encanta até os gostos mais exigentes!

Quais são os diferenciais da renda renascença?

Famosas pelo estilo clássico único confeccionado exclusivamente à mão, os diferenciais da renda renascença são marcantes, artísticos e perfeitos — os pontos exclusivos, os entrelaçados delicados e refinados. Nesse traçado, é possível projetar os mais diferentes desenhos em linhas divergentes e sinuosas.

Apesar de ser confeccionada tradicionalmente na cor branca, a renda renascença da região Nordeste ganhou uma variedade de cores — tanto que hoje em dia é possível encontrar peças nas tonalidades rosa seco, laranja, azul-marinho e, até mesmo, preta. Muitas delas coloridas através de processo de tingimento.

Outro diferencial importante da renda renascença é a possibilidade de adicionar variadas técnicas e inovações às peças produzidas com a composição com outros trabalhos manuais como o bordado manual, o Richelieu e a renda de bilro. Atualmente, é possível encontrar essa arte em diferentes estilos de peças, desde itens para casa até os mais delicados produtos para o enxoval do bebê. São composições únicas que atendem ao gosto dos que apreciam exclusividades.

Qual a melhor maneira de lavar a renda renascença?

Agora que você já entendeu quais são os diferenciais da renda renascença, pode verificar o quão delicada e exclusiva é essa técnica, não é verdade? Por isso, toda e qualquer peça produzida com renda renascença merece cuidados especiais, principalmente na hora da lavagem.

Confira, a seguir, qual é a melhor maneira de lavar a renda renascença!

Esqueça a máquina de lavar

Para preservar a renda renascença, é preciso lavá-la à mão delicadamente. Ainda não temos segurança Saiba que até o ciclo suave da máquina de lavar pode danificar o tecido, então, recomendo que não arrisque.

Utilize sabão neutro

Dê preferência por um sabão neutro ou de coco de qualidade para não agredir o tecido. Primeiramente, esfregue a peça pelo menos duas vezes com o sabão. Se ela foi engomada anteriormente, é preciso retirar todos os resíduos e enxaguar abundantemente em água corrente.

Deixe o tecido de molho

Dependendo da forma como é guardada, a renda renascença pode apresentar uma coloração amarelada. Caso isso ocorra, não há motivo para se desesperar, tampouco recorrer a produtos químicos e agressivos, como a água sanitária, para branqueá-la.

Para que ela volte à cor original, basta deixá-la no molho tradicional com quarador ou usar a técnica do leite de gelado por alguns minutos após o processo de lavagem que mencionei acima. Depois, é necessário apenas enxaguar o tecido abundantemente. Gosto dessa última técnica porque ela sempre funciona! para quando não há sol ou espaço para o processo de quarar.

Há, ainda, a possibilidade de deixar o tecido de molho em água fria com um punhado de sal também por alguns minutos. Fundamental, em qualquer um desses processos, é finalizar lavando com água em abundância retirando qualquer resíduo extra.

Esprema a peça levemente

Nada de torcer a renda renascença após a lavagem! É preciso espremer com bastante delicadeza e, na hora da secagem, é indicado colocar a peça na sombra e em posição horizontal.

Como é possível engomar a renda renascença?

Peças engomadas valorizam a renda e apresentam um caimento melhor, ganhando uma certa “estrutura” e com aspecto muito mais valorizada. A técnica de engomagem é simples, pode ser efetuada na sua casa, mas requer prática para que fique perfeita.

Acompanhe, abaixo, os passos para engomar e preservar os diferenciais da renda renascença!

Prepare a goma

O primeiro passo é dissolver 100 gramas de amido de milho em 2,5 litros de água em fogo baixo. É superimportante mexer constantemente a solução para evitar o surgimento de pelotas. A consistência deve ficar rala, transparente e bem fluída. Após, retire do fogo e deixe a goma esfriar, mexendo novamente para não empelotar a goma.

Algumas pessoas incluem uma pequena quantidade de amaciante na solução, mas o produto é dispensável. É possível, ainda, substituir o amido de milho por goma de mandioca ou polvilho azedo, respeitando as mesmas quantidades supracitadas.

Engomando a renda renascença

Com a goma pronta, mergulhe o tecido limpo na solução morna e aperte gentilmente para que todo o conteúdo seja absorvido. O excesso deve ser retirado delicadamente, sem espremer ou torcer o tecido. Em seguida, basta colocar a peça para secar na sombra. Simples, não é verdade?

Se desejar, pode utilizar o ferro de passar roupa, mas é preciso ter cuidado redobrado para não danificar a renda renascença. Utilize a temperatura indica para o tecido de algodão, passe a peça do avesso e evite forçar o tecido com a ponta do ferro.

Como a renda renascença é usada na moda?

A renda renascença é uma arte muito forte na alta-costura brasileira. Grandes nomes da moda vêm contribuindo para o fortalecimento e reconhecimento desse trabalho manual. Com total destaque temos a alagoana Martha Medeiros que fez dessa renda feita à mão a matéria-prima principal de sua criação e hoje atende personalidades do mundo artístico no Brasil e no Mundo.

Uma característica marcante das peças de renda renascença é a sua alta durabilidade — como os artigos são produzidos com algodão puro e um perfeito alinhavo manual, a tendência é que eles perdurem muito. Dessa forma, é comum que muitas roupas se tornem relíquias de família e passem de geração em geração, bem como o trabalho das rendeiras que produzem o bordado.

Devido ao belíssimo resultado dessa arte, a renda tem sido aplicada em itens de vestuário extremamente refinados como blusas finas, camisas sociais, vestidos de festa e nos tradicionais vestidos e mandriões de batizado. Além disso, o segmento de vestidos para noivas também tem utilizado muito essa técnica em trajes clássicos e ousados, para os mais variados estilos de noivas.

Outra possibilidade de uso da renda renascença é a aplicação em produtos para bebê. Nesse contexto, é possível encontrar as mais variadas peças como toalhas, sapatinhos, fraldas, paninhos de boca, lenços, mantas e jogos de lençóis. Assim, mamães podem deixar o enxoval da criança muito mais clássico e elegante.

Além disso, o bordado pode ser visto em diversas peças de roupas para o batizado do bebê. São inúmeros vestidos, mandriões, macacões, tiaras, flores para o cabelo e toucas tão delicados e refinados que vão tornar a cerimônia de batismo ainda mais inesquecível.

Como adquirir produtos de qualidade?

Por ser um gênero primoroso e de grande valor, a maioria das peças de renda renascença são confeccionadas com muito cuidado e capricho, resultando em artigos de altíssima qualidade. No entanto, é preciso ter um pouco de atenção na hora de comprar os produtos.

Apesar de existirem algumas lojas em centros de artesanato que comercializam peças com renda renascença, a qualidade nem sempre é das melhores. Uma excelente alternativa é adquirir as peças desejo em lojas online.

Isso porque, além se de ter a imagem do produto que comprará e poder verificar detalhes da qualidade, os clientes recebem os pedidos de forma ágil, já que a peça já está pronta e não será preciso esperar todo o tempo de produção da renda. Além disso, essa opção permite que você realize a sua compra com todo conforto e praticidade, sem precisar sair da sua casa.

Na loja virtual da Xique Xique Brasil, você encontra as mais variadas peças produzidas com a renda renascença, tanto para montar o enxoval do seu bebê quanto para vesti-lo de maneira primorosa e elegante na cerimônia de batismo e em diversas outras ocasiões.

Como você pôde ver, a renda renascença apresenta um importante valor cultural na arte manual brasileira. Confeccionados de maneira exclusivamente artesanal, com traços marcantes e entrelaçados perfeitos, os artigos são excelentes opções para crianças e adultos brilharem nos mais diferentes eventos e celebrações.

Gostou de saber mais sobre os diferenciais da renda renascença? Se quiser mais informações sobre essa obra artesanal, fale conosco e aproveite para conhecer nosso acervo primoroso!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

3 Comentários

  1. Sou apaixonada pela renda renascença , tanto que aprendi a faze la pela Internet com profa Dja de Maceió e já fiz 2 blusas . Esse trabalho e encantador.Abraco Roberta. Ótima matéria
    Obs Estive em Veneza e nossa renda e melhor trabalhada.
    Abraco

  2. Amo esta renda, trabalho perfeito

    1. Maria Salete, amamos demais. A renda renascença é realmente um trabalho único, uma preciosidade.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.